Your browser (Internet Explorer 6) is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this and other websites. Learn how to update your browser.
X

Archive for Abril, 2012

Nota

D. W. Griffith: The Birth of a Nation and The Birth of Modern Cinema

In every field of human endeavor there are those individuals whose work sums up that which came before them. These are people whose work redefines the scope of their field for future generations. Everything that comes after is measured in reference to, and depends on, the work of such people. In the field of cinema D. W. Griffith was such a man.

Griffith´s three hour war epic The Birth of a Nation, tells the story of the Civil War itself, the assassination of Abraham Lincoln and the rise of the KKK (Ku Klux Klan), by portraying the lives of two families living through the experience. The story is told in a way that had never been done before. D.W. Griffith expanded the boundaries of storytelling on the screen, conveying a rich, complicated tale.

Using the techniques at his disposal Griffith sought to evoke an emotional response in the viewer. He began to transform this emerging medium from craft to Art. The foundations for the type of cinema which you and I enjoy today had been laid.

How was this done? Part of the reason was that in The Birth of a Nation D W Griffith introduced the following innovations, many of which became standard features of film:

  •  use of ornate title cards
  • special use of subtitles to graphically verbalize imagery
  • its own original musical score composed for an orchestra
  • introduction of night photography (using magnesium flares)
  • use of outdoor natural landscapes as backgrounds
  • definitive usage of the still-shot
  • elaborate costuming to achieve historical authenticity and accuracy
  • many scenes filmed from many different and multiple angles
  • the technique of the camera “iris” effect (expanding or contracting circular masks to either reveal and open up a scene, or close down and conceal a part of an image)
  • the use of parallel action and editing in a sequence
  • extensive use of color tinting to obtain dramatic or psychological effects
  • moving, traveling or “panning” camera tracking shots
  • the effective use of total-screen close-ups to reveal intimate expressions
  • beautifully crafted, intimate family exchanges
  • the use of vignettes seen in “balloons” or “iris-shots” in one portion of a darkened screen
  • the use of fade-outs and cameo-profiles (a medium closeup in front of a blurry background)
  • the use of lap dissolves to blend or switch from one image to another
  • high-angle shots and the abundant use of panoramic long shots
  • the dramatization of history in a moving story
  • impressive, splendidly-staged battle scenes with hundreds of extras (made to appear as thousands)
  • extensive cross-cutting between two scenes to create a montage-effect and generate excitement and suspense
  • expert story-telling, with the cumulative building of the film to a dramatic climax

These innovations resulted in a film that looked very genuine and authentic. A film of almost of documentary quality, that vividly reconstructed a momentous time period in history. Film scholars agree that The Birth of a Nation was the single most important and key film of all time in American movie history. The importance of Griffith to American cinema can be summed in the following two quotes:

Charlie Chaplin called him

“The Teacher of us All”

Orson Welles stated

“No town, no industry, no profession, no art form owes so much to a single man”

On your next visit to the movies, try to see how many of his innovations you can recognize. Then, imagine watching the same film with none of them! I think you will agree that the story you would be watching would certainly not be as enjoyable, nor as moving.

Want to know more about D. W. Griffith and his work? Have a look at the following links:

The Birth of a Nation: Public Domain film hosted, among others at the Archive.org website.

Visions of Light: A 1992 documentary film that covers the art of cinematography since the conception of cinema at the turn of the 20th century. Many filmmakers and cinematographers present their views and analyse why the art of cinematography is so important to the process of “making movies”.

Nota

D. W. Griffith: O Nascimento de Uma Nação e o Nascimento do Cinema Moderno

Em todos os campos de atividade humanas existem aqueles indivíduos cujo trabalho engloba tudo o que veio antes deles. Estas são pessoas cujo trabalho redefine o âmbito das suas áreas para as gerações futuras. Tudo o que for feito depois é medido em referência, e depende de, o trabalho destes indivíduos. No campo do Cinema D. W. Griffith foi uma destas pessoas.

O seu épico de três horas O Nascimento de Uma Nação, conta a história da Guerra Civil em si. Relata o assassinato de Abraham Lincoln e a ascensão do KKK (Ku Klux Klan), retratando as vidas de duas famílias que viveram esta experiencia. A história é contada de uma forma que nunca antes tinha sido feito. D. W. Griffith expandiu os limites da “arte de contar histórias no ecrã prateado”, relatando uma história bastante rica e complicada.

Usando as técnicas ao seu dispor Griffith procurou evocar uma resposta emocional no espectador. Ele começou a transformar este meio emergente de um ofício, para uma Arte. As fundações para o tipo de cinema que você e eu vimos hoje, tinham sido colocadas.

Como é que isto foi feito? Parte da razão é que em O Nascimento de Uma Nação D. W. Griffith introduziu as seguintes inovações, muitas das quais tornando- se características regulares do cinema:

  • uso de cartões de titulo ornamentados
  • uma banda sonora com composição original levada a cabo por uma orquestra
  • introdução de trabalho fotográfico noturno (usando fogachos de magnésio)
  • uso de paisagens naturais como pano de fundo
  • uso definitivo da técnica “still shot
  • trajes elaborados, de forma a recriar autenticidade histórica e exatidão
  • muitas cenas filmadas de variados e múltiplos ângulos
  • uso da técnica cinematográfica ‘iris’ (expandir ou contrair as mascas circulares, para mostrar e abrir a cena, ou fechar e ocultar parte de uma imagem)
  • o uso de ação paralela e de edição numa sequência
  • uso extensivo de “color tinting” (tingimento com cor) para obter efeitos dramáticos ou psicológicos
  • o uso efectivo de aproximações de camara, em ecrã completo, para revelar expressões intimas
  • intercâmbios entre familiares bastante intimas e lindamente construídas
  • o uso de breves descrições (vinhetas) vistas em ‘balões’ ou “iris shots”, numa porção do ecrã escurecida
  • o uso das técnicas “fade out” e “cameo profile”- perfil de camafeu (uma aproximação media frente a um fundo desfocado)
  • o uso da técnica “lap dissolve” para misturar, ou trocar de uma imagem para outra
  • filmagem a partir de ângulos altos e uso abundante de filmagens panorâmicas de longa distância
  • dramatização de acontecimentos históricos numa historia comovente
  • cenas de batalha impressionantes e bem encenadas, utilizando centenas de figurantes (utilizados de forma a parecerem milhares
  • uso de “cross cutting” extensivo entre duas cenas de forma a criar um efeito- montagem e gerar entusiasmo e suspense
  • contar a historia de uma forma polida, com um desenvolvimento progressivo do filme, rumo a um clímax dramático

Estas inovações tiveram como resultado um filme de aparência bastante genuíno e autêntico. Um filme de qualidade quase “documentário”, que reconstruiu uma época turbulenta de uma forma vivida. Estudiosoa do cinema concordam que O Nascimento de Uma Nação é o filme mais importante e fundamental de todo tempo, na história cinematográfica Americana. A importância de Griffith para o cinema Amenricano pode ser resumida nas seguintes duas citações:

Charlie Chaplin chamou-o

“O Professor de todos Nos”

Orson Welles afirmou que

“Nenhuma cidade, nenhuma indústria, nenhuma profissão, nenhuma forma de arte deve tanto a um único homem”.

Numa próxima visita ao cinema, tente ver quantas das suas inovações consegue reconhecer. Depois imagine ver o mesmo filme sem nenhuma delas! Penso que irá concordar que a historia de certeza não seria tão divertida, nem tão empolgante.

Quer saber mais sobre D. W. Griffith e o seu trabalho? Veja os seguintes links:

The Birth of A Nation (O Nascimento de Uma Nação): Filme no Domínio Público disponível, entre outros, no website www.archive.org.

Visions of Light (Visões de Luz): Um documentário de 1992 que contempla a arte cinematográfica desde a sua conceção. Muitos cineastas e cinematógrafos apresentam os seus pontos de visão e analisam porque a arte cinematográfica é tao importante no processo de “fazer um filme”.

Nota

The Beaches of Benguela: Angola´s best “Must Visit” seaside locations.

The beaches around Benguela have always been places where people go to relax and get away from it all. I am one of them because I love all that the region has to offer.  Benguela sits 700 kilometres south of Luanda, the Angolan capital. It was founded by the Portuguese in 1617 and is a former slave port. Having been spared the worst of a bloody civil war that reduced other inland towns to piles of smouldering rubble, Benguela is very picturesque. It has a charming mixture of low-rise apartment blocks on streets made beautiful by Benguela’s famous crimson acacia trees.

In Benguela, Angola’s cultural capital, African traditions are strong. The sense of history is palpable, but the real highlight of this diminutive regional capital is not its paint-peeled colonial architecture. It is the people. Benguelans are open and gregarious, with an infectious spirit.

Then there are the beaches: Praia Morena (Brunette Beach), Praia da Caota, Praia da Caotinha, Praia da Baía Azul (Blue Bay Beach) and Lobito. Each has its own flavour, and all are worth visiting.

Praia Morena (Brunette Beach) runs a length of more than 1000 kilometres and is a favourite of romantic couples. It begins its expanse in the lower part of the city, close to the government buildings and hotels.

Praia da Caota is a much smaller beach, extending only 400 meters. Lying only 10 kilometres from the city centre. Its terrain combines sand and rocky terrain. With waters that are very clear and calm, it is recommended spot for those interested in underwater fishing.

With a similar name Praia da Caotinha lies 26 kilometres from the city centre. With an even smaller expanse, a mere 150 meters, its seclusion makes it somewhat more private.

Praia da Baía Azul is a very picturesque location. This beach, adjacent to the Bay, gets its name (Blue Bay) from its blue waters . It runs for 3 kilometres and is considered the “mother” of beaches in the area of Baia Farta.

If you require a beach with extreme ease of access consider Lobito. Located right in the city, the beaches of Lobito are close to the residential areas. These include Restinga, Cabaia and Compão.

Wondering about where to stay? Consider visiting the Hotel Praia Morena. This 3 star Hotel has a very welcoming atmosphere. It offers its clients a variety of services including a gym, beauty salon, spa, two swimming pools (including the one for children). Rooms are very comfortable, with nice views of various parts of the city. It is located near the entrance to the city allowing easy access to the beaches and other locations of interest.

Can’t decide which beach to visit? Or do you want to “see the City” as well as spend time on the beach? Consider taking a Safari and combine both these interests! An 8 day Safari will allow you to visit the beaches at Luanda, Benguela and Lobito. During the Safari you can experience the following activities:

  • Tour the cities of Luanda, Lobito and Benguela;
  • Visit various adjacent beaches;
  • Travel along the nearby rivers;
  • Visit the the Cachoeiras (Waterfalls);
  • Experience the local lifestyles;
  • View the local wildlife;
  • Enjoy the finest seafood;
  • Go snorkelling and / or fishing.

As for me, when I can get away from work I like to take a barefoot walk along the beach while the sun sets. The setting sun is something I could watch every day. It is never quite the same.

Nota

As praias de Benguela: Os melhores locais de “visita obrigatória” na Costa Angolana.

As praias á volta de Benguela têm sido, desde sempre, locais onde as pessoas vão para relaxar e fugir da confusão. Eu sou uma delas porque aprecio bastante tudo o que a região tem para oferecer. Benguela fica 700 quilómetros a sul de Luanda, a capital de Angola. Benguela foi fundada pelos Portugueses em 1617 e foi um porto de comércio de escravos. Tendo sido poupada da pior parte da guerra civil que reduziu outras cidades interiores a escombros, Benguela é hoje bastante pitoresca. Possui uma mistura charmosa de blocos de apartamentos baixos, localizados em estradas tornadas belas pelas famosas acácias vermelhas de Benguela.

Em Benguela, a capital cultural de Angola, as tradições Africanas são fortes. O sentido de história é palpável, mas o verdadeiro tesouro desta região não é a arquitetura colonial. São as pessoas. Os residentes de Benguela são abertos e gregários, com um esprito infecioso.

Há ainda as praias: Praia Morena, Praia da Caota, Praia da Caotinha, Praia da Baía Azul e Lobito. Cada uma tem o seu próprio sabor e todas valem uma visita.

Praia Morena percorre um comprimento de mais de 1000 quilómetros. É um local favorito dos casais românticos. Começa a sua extensão na baixa da cidade, junto aos edifícios governamentais e aos hotéis.

Praia da Caota é muito mais pequena, percorrendo apenas 400 metros. Ficando apenas 10 quilómetros do centro da cidade, combina areia e relevo rochoso. Com águas bastante claras e calmas, é um local recomendado para os interessados em pesca subaquática.

Com um nome semelhante a Praia da Caotinha fica a 26 quilómetros do centro da cidade. Com um comprimento ainda mais pequeno, uns meros 150 metros, o seu isolamento torna esta praia mais privada.

A Praia da Baía Azul é um local bastante pitoresco. Esta praia, adjacente á Baia, deve o seu nome às suas águas azuis. Percorre 3 quilómetros e é considerada a “praia mãe” na área de Baia Farta.

Se necessitar de uma praia com acesso bastante fácil poderá considerar as de Lobito. Localizada mesmo na cidade, as praias de Lobito estão bastante perto das áreas residências. Estas incluem as praias de Restinga, Cabaia e Compão.

Pensando onde ficar? Considere uma visita ao Hotel Praia Morena. Este Hotel de 3 estrelas tem uma atmosfera bastante acolhedora. Oferece aos clientes variedade de serviços incluído um ginásio, salão de beleza, spa, duas piscinas (incluindo uma para crianças). Os quartos são bastante confortáveis, com belas vistas sobre varias áreas da cidade. Esta localizado perto á entrada da cidade, possibilitando um acesso fácil às praias e outros locais de interesse.

Não consegue decidir qual praia a visitar? Ou também quer “ver um pouco da Cidade”? Participe num Safari e combine ambos esses interesses! Um Safari de 8 dias ira permitir visitas às praias de Luanda, Benguela e Lobito. Durante o Safari poderá experimentar as seguintes atividades:

  • Visitar as cidades de Luanda, Benguela e Lobito;
  • Visitar várias praias adjacentes;
  • Viajar ao longo dos rios mais próximos;
  • Visitar as Cachoeiras (quedas de água);
  • Ver a vivência do povo local;
  • Ver a vida selvagem do local;
  • Deliciar-se com os melhores frutos do mar;
  • Praticar snorkeling ou pesca.

Quanto a mim, quando consigo fugir um pouco ao trabalho, gosto de passear descalça pela praia enquanto o sol se poe. O pôr-do-sol é algo que poderia ver todos os dias. Nunca é bem igual.

Nota

How Films are made: The Production Cycle behind your favourite movie.

As Dostoevsky noted all Arts imitate life to some degree. Film making is a particularly interesting example of this. As an Art form film can often affect us in a more visceral way than other Arts. Cinema joins the two ways of communication which most define humans as a species: Sight and Sound. Film tells us a story by showing it to us. Many people ask me about the details of my “behind the scenes work”, asking me how “are films made”? Below is a very simple outline of the process through which films are made.

Almost all films, especially those being produced for commercial consumption goes through a production cycle composed of five phases: conception, planning, execution, revision, and distribution. Each of these, in turn correspond to the following main stages of production:

  1. Development
  2. Pre-production
  3. Production
  4. Post-production
  5. Distribution

The production cycle of a film takes about three years: The first year deals with development, the second with pre – production and production and, the third year deals with post – production and distribution.

In pre – production preparations are made to shoot the film. Casts and crews are hired, locations are selected and sets are built. During this phase the idea for the film is developed and legal aspects pertaining to obtaining rights (of books, plays and earlier films) are taken care of.

During production the actual filming of the project begins. Vast amounts of recordings are done. This supplies the “raw elements” which will then be modified and polished in post – production.

In post – production much editing occurs to enhance what will been heard and seen in the finished product. Dialogues between characters are edited, songs and music tracks are composed, and sound effects are designed and recorded. During this phase any other necessary visual effects may be added digitally, through CGI (Computer Generated Imagery). Finally all sound elements are mixed into “stems”. These stems are then mixed joined with to the visual elements and the film is fully completed (“locked”). At this point it is ready for distribution.

Distribution is the final stage of film production. Here the film is duplicated and packaged for display in cinemas or onto consumer media (DVD, Blu-ray etc) and may even be prepared for direct download from an authorized provider. Because of the high financial risk involved in film making film much promotion is undertaken. Expensive marketing campaigns to seek to maximize returns early in the release cycle.

Usually a film is released with a launch party, press kits, posters, and other advertising materials, interviews with the press, press preview screenings, and film festival screenings. The film plays at selected cinemas and the DVD typically is released to the public a few months later.

So the next time you visit the cinema to watch the next blockbuster, give a brief thought to the long process it went through. I am eagerly awaiting “Skyfall” the 23rd James Bond film. “Skyfall” will be released later this year as part of the part of yearlong celebrations of the 50th anniversary of Dr. No and the James Bond series.

What will you watch?

Nota

Como é feito um Filme? O Ciclo de Produção por traz do seu filme preferido.

Como Dostoievski notou, todas aa Artes imitam a Vida de uma certa forma. O Cinema é uma instância particularmente interessante desta afirmação. Como forma de Arte, o Cinema consegue, por vezes nós influenciar de uma maneira mais visceral do que outras. Ela reúne duas das formas de comunicação que nos definem como espécie: o Visual e o Auditivo. O Cinema conta uma história, mostrando-a. Muitas pessoas perguntam-me acerca dos detalhes do meu trabalho “atrás dos bastidores”, perguntando “como são feitos os filmes”? Aqui encontra uma descrição sucinta do processo através do qual um filme é produzido.

Quase todos os filmes, principalmente aqueles produzidos para o consumo comercial, atravessam um ciclo de produção composto por cinco fases: conceção, planeamento, execução, revisão, e distribuição. Cada um destes, por sua vez, corresponde ás seguintes etapas de produção:

  1. Desenvolvimento
  2. Pré-produção
  3. Produção
  4. Pós-produção
  5. Distribuição

O ciclo de produção de um filme pode levar ate três anos. O primeiro ano trata do desenvolvimento, o Segundo da pré-produção e, o terceiro da pós-produção e distribuição.

Na pré-produção preparações são feitas para filmar. Elencos e equipas técnicas são contractadas, locais a usar são escolhidos e cenários são construídos. Durante esta fase a ideia para o filme é desenvolvida. Os aspetos legais subjacentes ao adquirir direitos (de livros, pecas de teatro e filmes anteriores) são resolvidos.

Durante a produção o trabalho de filmar, propriamente dito, começa. Vastas quantidades de gravações são realizadas. Estas fornecerão a “matéria-prima” que depois será modificada e polida durante a pós-produção.

Na pós-produção a preocupação é de editar o material existente de uma forma que o torne mais apelativo. Esta fase ser para melhorar o aspeto visual e auditivo do produto final. Diálogos entre personagens são editados, canções e trechos musicais são compostos e, efeitos sonoros são produzidos e gravados. Durante esta fase qualquer outro efeito visual que seja necessário poderá ser adicionado digitalmente através de CGI (Computer Generated Imagery). No final todos os elementos sonoros são misturados e juntados aos elementos visuais. Feito isto o filme está considerado acabado e pronto para distribuição.

Distribuição é a etapa final da produção de um filme. Nesta fase o filme é duplicado e embalado para exibição em cinemas ou para médias destinadas ao consumidor (DVD, Blu-ray etc). Poderá também ser preparado para “download direto”, através de um fornecedor autorizado. Devido aos altos riscos financeiros envolvidos ao produzir um filme bastante promoção de produto é feito. Campanhas de marketing bastante dispendiosas procuram maximizar o retorno do investimento num curto espaço de tempo.

Normalmente um filme poderá ser lançado numa festa de lançamento. Nesta poderão ser distribuídos press kits, posters, e outros materiais promocionais. Poderá também haver entrevistas para imprensa e sessões “pré-inaugurais” para a imprensa e convidados, bem como projeções do filme em festivais de cinema.

Assim, da próxima vez que for ao cinema para ver a próxima megaprodução, pense um pouco no longo processo envolvido. Estou ansiosamente aguardando “Skyfall” o 23º filme com a personagem James Bond. “Skyfall” será lançado no final deste ano como parte das celebrações do 50º aniversário de “Dr. No” (007 – O Agente secreto) e a seria de filmes James Bond.

O que vai ver?

Nota

Madeira Island: Experience Nature Vacations of breathtaking beauty.

Are you planning your next escape from the hustle and bustle of modern life? If you enjoy outdoor sites of natural beauty consider visiting Madeira Island on your next vacation. It has much to offer a visitor hoping to “get away from it all”.

Madeira Island is 500 km from the African coast and 998 km from the European Continent, just a 1 hour 30 minutes flight from Lisbon. Because of its privileged geographical position and mountainous relief, Madeira Island has a temperate climate, with very mild average temperatures (in both summer and winter), and a moderate level of humidity.

There are many sites of great natural beauty to visit on the Island but two of these are mandatory visits for the nature lover: the Grutas (Caves) of São Vicente and Pico Ruivo (Red Peak).

In São Vicente you can visit both the Caves and the Volcanism Centre. The Volcanism Centre seeks to spread technical and scientific information so that your visit to the Caves will be more rewarding. The Volcanism Centre fuses culture and knowledge with leisure and entertainment. 90 visitors at a time watch audiovisual shows that recreate the geological evolution of the Caves, the eruption of a volcano and a simulation of the birth of the Archipelago. This Centre complements your visit to the Caves, using them as an example of the geological formation of Madeira Island.

The Caves of São Vicente were formed by a volcanic eruption 890 thousand years ago at Paúl da Serra. As the lava descended to the sea, the outer portion was exposed to lower temperatures and solidified rapidly. The inner portion of the lava continued to flow. The many interior gases created a series of lava tubes that form the caves of São Vicente. The same Caves which you will walk through on your visit. This set of eight “volcanic tunnels” extends for more than 1000 meters, with maximum heights varying between 5 and 6 meters. It is the largest known cave system on Madeira Island.

Pico Ruivo (Red Peak)

This Walk is probably the best known high level route on Madeira Island and consequently one of the most popular. The walk to the top offers stunning views of landscape, as well as views of a variety of flora and fauna. This explains its popularity. The whole route is of moderate difficulty, well marked and in good condition. Route finding is not a problem.

Levada Walks

Put on a pair of comfortable shoes and go for a walk along the famous water canals known as “Levadas”, used for irrigation in olden times, The most popular such treks are the Rabaçal levada walk, towards the 25 Fountains; the Queimadas levada walk, until Caldeirão Verde; the walk between the Areeiro Peak and the Ruivo Peak; and the walk from Ribeiro Frio to Portela. A special footpath has also been thought out for persons with limited mobility. This path, between the Pedras Peak and Queimadas, is equally stunning, despite its ease.

Remember of course that for your own safety you should heed the following:

  • Before starting out make sure you have updated route instructions
  • Let someone else know where you’re going and when you expect to return
  • Be sure to confirm the time it will take so that you can finish before nightfall
  • Take some extra food and water with you
  • Wear suitable clothes and shoes
  • If possible take a mobile phone with you
  • Don’t take risks
  • Memorize the following contacts:

Emergency number: 112 and

Civil Protection: 291 700 112

Join me next week for further suggestions about what to visit on Madeira Island. See you soon!

Nota

Ilha da Madeira: Experimente férias na Natureza. Visite paisagens deslumbrantes.

Está planeando a sua próxima fuga da confusão contínua da vida moderna? Se gosta de locais cheios de beleza natural, contemple uma visita á Ilha da Madeira nas suas próximas férias. Ela tem muito a oferecer ao visitante que deseja “fugir de tudo”.

A Ilha da Madeira fica a 310 milhas da Costa Africana e a 620 milhas do Continente Europeu, apenas um voo de 1 hora e 30 minutos a partir de Lisboa. Devido á sua posição geográfica e ao relevo montanhoso, a Ilha da Madeira possui um clima bastante ameno, com medias de temperatura bastantes suaves (no verão e no inverno), e um nível de humidade moderado.

Nela existem muitos sítios de grande beleza natural, mas dois destes são de visita obrigatória para o amante da natureza: as Grutas de São Vicente e o Pico Ruivo.

Em São Vicente poderá visitar as Grutas e também o Centro de Vulcanismo.

O Centro de Vulcanismo procura divulgar informação técnica e cientifica tornando a sua visita às Grutas mais recompensadora. O Centro de Vulcanismo combina cultura e conhecimento com lazer e divertimento. 90 visitantes, de cada vez, visualizam exibições audiovisuais que recriam a evolução geológica das Grutas, a erupção de um vulcão e, uma simulação do nascimento do Arquipélago. Este Centro complementa a sua visita as Grutas, usando estas como um exemplo da formação geológica da Ilha da Madeira.

As Grutas de São Vicente foram formadas por uma erupção vulcânica 890 mil anos atras no Paúl da Serra. A medida que a lava descia para o mar, a porção exterior era exposta a temperaturas mais baixas, e solidificava rapidamente. A porção interio da lava continuou a fluir. Os gases interiores criaram uma serie de tubos que formam as Grutas de São Vicente. São estas pelas quais irá passar quando visitar as Grutas. Este conjunto de oito “tuneis vulcânicos” estende por mais de 1000 metros, tendo alturas máximas entre 5 a 6 metros. É a maior rede de grutas na Ilha da Madeira.

Pico Ruivo
Esta Caminhada é provavelmente a mais conhecida rota de alto nível na Ilha da Madeira e, por consequência uma das mais populares. A caminhada para o cimo oferece vistas deslumbrantes da paisagem e de uma variedade de fauna e flora. Dai a sua popularidade. A rota está bem sinalizada e em boas condições de manutenção, seguir a rota não é um problema.

Caminhadas pelas Levadas
Vista um par de sapatos confortáveis e faça uma caminhada pelos canais de irrigação conhecidos por “Levadas”. As mais populares caminhadas são Levada do Rabaçal, em direção as 25 Fontes; Levada das Queimadas (até ao Caldeirão Frio); a caminhada entre o Pico do Areeiro e Pico Ruivo; e a caminhada desde o Ribeiro Frio á Portela. Foi também pensado um trilho específico para pessoas com mobilidade limitada. Este caminho, entre Pico das Pedras e Queimadas, é também deslumbrante, embora seja uma caminhada fácil.

Lembre – se sempre que, para sua segurança, deverá prestar atenção ao seguinte:

  • Não caminhe só, leve sempre companhia
  • Recolha previamente informação actualizada sobre o percurso
  • Informe sempre alguém do trilho que vai fazer e hora prevista da chegada
  • Certifique-se do tempo de caminhada e garanta que a finaliza antes de anoitecer
  • Transporte alguma comida e água de reserva
  • Utilize roupa e calçado apropriado
  • Se possível leve um telemóvel consigo
  • Em caso de fortes chuvas e ventos não faça o percurso ou volte para trás pelo mesmo caminho
  • Não corra riscos
  • Memorize os seguintes contactos:
    Emergência: 112
    Protecção Civil: 291 700 112

Na próxima semana terei novas sugestões sobre o que visitar na Ilha da Madeira.
Espero por si!