Your browser (Internet Explorer 6) is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this and other websites. Learn how to update your browser.
X
Nota

O 65º Festival de Cannes: Uma visita á Passadeira Vermelha.

Os objectivos do Festival Internacional de Cinema, realizado anualmente em Cannes, são de descobrir novos talentos, de promover todo o tipo de cinema e, de desenvolver a colaboração entre cineastas. O Festival procura melhorar a indústria cinematográfica mundialmente e celebra o Cinema como uma forma de Arte.

O Festival de Cannes deve muito do seu formato corrente ao seu Presidente, Gilles Jacob. Ao longo do aos 50 o Festival tornou-se gradualmente mais popular devido a presença de celebridades tais como Kirk Douglas, Sophia Loren, Grace Kelly, Brigitte Bardot e Cary Grant.

Em 1978 Jacob tive a visão de usar esta tendência como uma forma de revolucionar o formato do Festival. Ao mesmo tempo ele introduziu dois componentes importantes: o premio Caméra d’Or e a secção Un Certain Regard. O Prémio Caméra d’Or é concedido ao “melhor primeiro filme”, um filme com qualidade suficiente para sugerir que o seu Realizador deverá ser encorajado a fazer um segundo. O Prix Un Certain Regard reconhece jovens talentos e trabalhos inovadores ou ousados. Em 1995 Jacob criou a Cinéfondation, para inspirar e apoiar a próxima geração de cineastas a nível internacional e, para facilitar a entrada de novos talentos em todas as áreas de produção cinematográfica.

2012 assinala a 65ª Edição do Festival Internacional de Cinema! Actualmente o Festival HOSTS o Cinema de mais de 40 países. Garante a cada uma oportunidade de mostrar a riqueza da sua produção cinematográfica. As actividades do Festival podem ser acompanhadas online em Francês, Inglês, Espanhol, Português, Chines, Japonês, Árabe e Russo.

Talvez a melhor forma de apreciar o “sabor” deste Festival e de compreender como funciona actualmente, é reconhecer que aborda muitos interesses e possui muitos “componentes autónomos”. O Festival de Cinema de Cannes preocupa-se com todos os aspectos da Sétima Arte: Cinema em plena competição, cinema em mera exposição, eventos que focam este ou aquele aspecto e, o Marché – o maior mercado cinematográfico do mundo.

Num típico Festival de Cannes encontrará mais de 60 filmes em competição. 20 filmes procuram obter o cobiçado Palme d’Or – a Palma de Ouro para o Melhor Filme do Festival, outros 20 competem pelo prémio Un Certain Regard. Acerca de 15 curtas e medias metragens serão selecionados de escolas de cinema de todo o mundo para inclusão na Cinéfondation. Aproximadamente. Há ainda o Palm Dog! Este premio independente é para a melhor representação canina (animal real ou animado), este ano foi dado a Banjo e Poppy pelo filme Sightseers.

Em paralelo com a projeção de todos os filmes em competição, há também projeções que não estão em competição, mas que possuem valor artístico. Aqui podemos visualizar Projeções Especiais, selecionados por um comité e exibidos num local apropriado para os conteúdos e identidade do filme em questão; Clássicos de Cannes (tributos e documentários sobre Cinema), Tous les Cinémas du Monde (cada dia outro pais exibe a sua cultura, identidade e recente trabalho cinematográfico); Cinéma de la Plage (projeção de filmes selecionados para o publico em geral, na praia de Macé).

E ainda não é tudo! Muitos eventos que não envolvem projeção, mas sim reflexão, são também realizados. Estes incluem o Marché du Filme, varias Master Classes, Tributos e Exibições. Gostei muito de ver Marilyn Monroe elogiada 50 anos apos a sua morte, sendo escolhida como o ícone de Cannes 2012. Marilyn ainda é uma figura de bastante relevo na história do cinema e a sua história é uma inspiração para mim.

Uma parte bastante importante do Festival de Cannes é o Marché du Filme – o Mercado do Cinema. Este Mercado promove o aspecto cultural e económico do Cinema. Actualmente a presença de mais que 10000 compradores e 4000 títulos fazem deste o maior mercado cinematográfico do mundo. O Mercado serve assim para dinamizar esta indústria a nível global. O Marché facilita o intercâmbio e providencia aos profissionais acreditados os serviços e ferramentas que necessitam para trocar informação, realizar negociações e descobrir novas oportunidades.

Outros eventos de importância são as Leçons de Cinéma (Master Classes de Cinema). Desde a primeira destas Master Classes, em 1991, a cargo de Francesco Rosi muitos outros realizadores tem falado sobre as suas carreiras artísticas e as suas opiniões sobre Cinema. Seguindo a já estabelecida visão de encarar Cinema em todos os seus aspectos, a primeira Leçon de Musique (Master Class de Music) foi realizada por Nicola Piovani em 2003. A primeira Leçon d’Acteur (Master Class de Representação) foi levada a cabo por Max Von Sydow em 2004. O Festival de Cannes não é apenas um lugar para “ver e falar sobre Cinema”, mas também um lugar para “aprender como fazer”.

Como é a sensação de pisar a passadeira vermelha de Cannes? Emocionante! Tenho de confessar que ir ao Festival é um sonho meu de longa data. A paixão obvia que os participantes têm pela Sétima Arte produz uma atmosfera bastante relaxada. Uma atmosfera que promove a aproximação. Em que outro sitio ou evento poderia encontrar P. Diddy, Brad Pitt, Heidi Klum, Janet Jackson e, claro, Chris Tucker? Onde poderia partilhar a mais recente criação da estilista portuguesa Micaela Oliveira, de igual forma? Gostei bastante de ver a ultima produção de Brad Pitt, “Killing Them Softly”. Achei a personagem que ele representou –Jackie Cogan– bastante intrigante!

 

Leave a comment  

name*

email*

website

Submit comment