Your browser (Internet Explorer 6) is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this and other websites. Learn how to update your browser.
X
Nota

Cerimônias Tradicionais: Cultura e Costumes de Angola (Parte 5)

Cerimônias são importantes na cultura angolana tanto na tradicional como na moderna. As cerimônias mais comuns são aquelas que comemoram e anunciam as diferentes fases da vida. O parto e a associada cerimônia de nomeação anunciam a chegada de uma criança ao mundo, a iniciação assinala a entrada dos adolescentes na vida adulta, e os ritos de transição prepararam os mortos para a vida após a morte. Esta semana vamos ponderar esses importantes costumes tradicionais!

O parto e a Cerimônia de Nomeação

Em Angola, o parto é visto como o cumprimento de casamento. Nas sociedades tradicionais, as mulheres grávidas eram cuidadas e mantidas em casa durante toda a gravidez, com a ajuda das mulheres mais velhas da tribo. Nas áreas rurais, os hospitais muitas vezes não estão disponíveis dentro de distâncias razoáveis. Isto significa que há pouco acesso a acompanhamento médico moderno pré-natal. Há também pouco aconselhamento em questões como higiene, nutrição e planeamento familiar. O parto também pode ter de ser feito por parteiras que provavelmente serão inexperientes no procedimento médico adequado.

A cerimônia de nomeação acolhe formalmente o recém-nascido ao mundo. Tradicionalmente, esta cerimônia é dirigida por um ancião da família, que confere à criança os nomes que o pai indicou. Em Angola os nomes nunca são meras palavras! Eles refletem a história de uma pessoa e definem a sua personalidade e identidade. Nomes são dados com base nas circunstâncias do nascimento da criança ou condições relacionadas com a família. As crianças também podem receber os nomes dos antepassados​​, devido à crença de que esses ancestrais irão proteger aqueles que recebem esses nomes.

Cerimônias de Iniciação

Um dos mais importantes costumes tradicionais de Angola é o rito da puberdade (Iniciação da Puberdade). Neste rito rapazes e raparigas que chegaram á idade apropriada são iniciados na fase adulta das suas vidas. Este rito é destinado principalmente a preparar os jovens para os seus respectivos papéis sociais como adultos. Os ritos de iniciação são elaborados, com duração de pelo menos várias semanas, e terminados com dias de festa para toda a comunidade. Ritos de iniciação masculina muitas vezes incluem instruções sobre questões sexuais, a fim de preparar estes rapazes para o seu iminente papel conjugal e as outras tarefas que a vida adulta irá exigir deles. A maioria dos ritos de iniciação exige que os rapazes sejam submetidos a um teste de coragem e fortaleza, uma prova de sobrevivência durante a qual devem ficar sozinhos na floresta durante um determinado período de tempo.

A dança com mascaras é outra característica importante dos ritos de iniciação dos rapazes. O uso de máscaras é tão central nestes ritos que os iniciados Côkwe são ensinadas a arte da escultura da máscara, como parte da preparação. Uma popular máscara Côkwe utilizada nestes rituais é a máscara da deusa Mwana Pwo de, que é usada pelos dançarinos masculinos durante os rituais de puberdade.

Para estes jovens homens, a realização do ritual significa atingir a fase adulta. Como homens, eles agora devem associar-se com outros homens, não com as crianças e mulheres, como faziam antes dos ritos de iniciação.

De igual forma os ritos de iniciação femininos também são realizadas quando uma rapariga atinge sua idade fértil. Durante as danças rituais as raparigas encontram – se maravilhosamente adornadas com maquilhagem e penteados tradicionais. Os rituais de iniciação prepararam as raparigas para serem esposas e para a maternidade sob a direção de mulheres idosas. Seu treinamento foca a questão do papel tradicional da mulher na sociedade.

Ritos Funerários

Muitas comunidades angolanas mantem que ritos funerários apropriados deverão ser realizados para a pessoa falecida. Os rituais funerários variam um pouco de grupo para grupo, mas há também elementos gerais: luto ritual, lavagem cerimonial do corpo, e  o abraçar e beijar do corpo pelos familiares.

Mesmo na Angola contemporânea, a ideia que a vida continua após a morte, na forma de espírito, é uma crença muito forte. Não realizar os ritos funerários apropriados proíbe conseguir um descanso perfeito ou pode impossibilitar a reunião com os antepassados. O ancestral pode se tornar um espírito errante, sem rumo e inquieto. Um espírito considerado nocivo para a vida.

Em algumas comunidades, as crianças podem desempenhar papéis importantes. Em Kuito e Malange, neste rituais as crianças passam debaixo do caixão do familiar morto durante a cerimônia de funeral. O cabelo da criança é cortado para mostrar luto e respeito pelo familiar que partiu. Isto é feito para impedir que a criança seja atingida pelo espírito da pessoa morta.

  • Gostei de saber mais sobre as Cerimónias Tradicionais de Angola e espere que continuem a publicar mais sobre a cultura angolana.

    Mary Mendes

    8 de Agosto de 2012

Leave a comment  

name*

email*

website

Submit comment